Obama reitera compromisso por direito das mulheres ao aborto

22/01/2011

A opção do aborto “protege a saúde e a liberdade reprodutiva das mulheres, e afirma um princípio fundamental: que o Governo não deve se envolver em assuntos familiares privados”, explicou Obama em comunicado emitido pela Casa Branca.

O presidente dos EUA, Barack Obama, reiterou neste sábado seu compromisso para proteger os direitos reprodutivos da mulher, ao comemorar o 38º aniversário da sentença do Supremo Tribunal que legalizou o aborto no país.

Há exatamente 38 anos a Suprema Corte dos Estados Unidos emitiu sua polêmica decisão no caso conhecido como “Roe v. Wade”, na qual reafirmou o direito das pessoas à vida particular, incluindo a opção do aborto.

Essa sentença “protege a saúde e a liberdade reprodutiva das mulheres, e afirma um princípio fundamental: que o Governo não deve se envolver em assuntos familiares privados”, explicou Obama em comunicado emitido pela Casa Branca.

“Estou comprometido a proteger este direito constitucional”, enfatizou o governante.

Quando ocupou a cadeira de Illinois no Senado, Obama criou em 2007 uma lei para ampliar o acesso das mulheres aos métodos anticoncepcionais, à educação sobre planejamento familiar e aos serviços preventivos de saúde.

Posteriormente, ganhou a Presidência em 2008 com um amplo apoio das mulheres e defendeu durante sua campanha o direito da mulher a decidir sobre sua própria gravidez, se colocando na mira de ativistas conservadores contra o aborto.

Além disso, Obama assinalou no comunicado que segue comprometido com “as políticas, iniciativas e programas que ajudem a prevenir gravidez não desejadas, apoiem as mulheres grávidas, encorajem relações saudáveis e promovam a adoção”.

Na próxima segunda-feira, grupos a favor e contra o aborto medirão forças em manifestações em frente ao Supremo Tribunal, no que se transformou em um ritual anual desde a sentença de 1973.

Fonte

Anúncios

Sobre nemge

O NEMGE é órgão da Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade de São Paulo. Visa aprofundar, através de pesquisa empírica e estudos teóricos, as articulações entre gênero, etnia e classe social, especialmente no Brasil e na América Latina.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s