Centro de SP concentra mais ataques homofóbicos, afirma estudo

19/02/2011

Baseado em denúncias que foram recebidas pelo Centro de Combate à Homofobia (CCH) da Coordenadoria de Diversidade Sexual (Cads), ligado à Secretaria Municipal de Participação e Parceria, um estudo apontou que o centro de São Paulo é a região da capital onde mais ocorrem ataques ao grupo gay no estado.

Cerca de 316 denúncias serviram como base para o estudo criarem um perfil dessas agressões. Em geral, os ataques ocorrem no entorno dos locais mais frequentados pelos homossexuais. As vítimas são geralmente homens, entre 25 e 39 anos, brancos. Os agressores conhecem suas vítimas em metade dos casos. Das 316 denúncias, 50 delas eram relatos de violência física. Em 39 desses casos, o ato violento ocorreu em espaço público, dez em ambiente doméstico, e apenas um no trabalho.

Um dos casos que teve grande repercussão no ano passado foi o que um jovem sofreu agressão na Avenida Paulista. Ele foi atacado por cinco pessoas, entre elas quatro menores, enquanto caminhava com um amigo pela avenida. Imagens capturadas por câmeras instaladas próximas ao local onde a ação ocorreu mostraram que o jovem foi agredido com uma lâmpada fluorescente, além de ter recebido vários socos e pontapés.

Dados referentes de 2010 não entraram na pesquisa, pois não foram totalmente contabilizados. As informações do estudo servirão para que a prefeitura crie políticas públicas voltadas para os homossexuais.

As vítimas de violência homofóbica em São Paulo podem fazer a denúncia pessoalmente, por telefone ou pelo internet. O CCH funciona de segunda à sexta-feira, das 9h às 18h, no Pátio do Colégio, 05, na região central. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3106-8780 ou através do email cch@prefeitura.sp.gov.br.

Fonte

Anúncios

Sobre nemge

O NEMGE é órgão da Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade de São Paulo. Visa aprofundar, através de pesquisa empírica e estudos teóricos, as articulações entre gênero, etnia e classe social, especialmente no Brasil e na América Latina.
Esse post foi publicado em Notícias, Violência e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s